Pesquisa Formativa e Revisão de Literatura

You are here:
Estimated reading time: 2 min

FACTORES QUE PODEM IMPEDIR A PREVENÇÃO POSITIVA

De acordo com o PEN III, a pobreza consta na lista de factores com influência na prevenção do HIV e SIDA. As PVHIV membros e beneficiários das Organizações Comunitárias são maioritariamente pessoas carenciadas, na sua maioria, mulheres viúvas ou solteiras chefes de família. Na verdade, vários factores impedem a Prevenção Positiva, tais factores podem ser sócio-económicos, cuturais, de género etc… Uma análise rápida das PVHIV e dos serviços que as apoiam nas comunidades, permitiu dar um subsídeo para o desenvolvimento da Estratégias de Prevenção Positiva ao Nível Comunitário. A análise permitiu aferir alguns factores que impedem a Prevenção Positiva.

Factores socio-económicos

 

  1. Influência da condição socio-económica vulnerável de mães HIV positiva na Prevenção da Transmissão Vertical.
  2. Sexo Transaccional como alternativa para sobrevivência
  3. Dependência económica das mulheres associada ao desemprego
  4. Valorização excessiva do estatuto socio-económico
  5. Partilha de objectos de higiene cortantes
  6. Falta de Alimentação/Insegurança Alimentar
  7. Fraca capacidade financeira das PVHIV e das Associações/OCBs para suportar o custo de transporte de casa para US e vice-versa

 

Factores Culturais e de Género

Os factores culturais e de género exercem um papel importante na prevenção em geral e na PP em particular. A pressão social, o medo de estigma e discriminação, algumas práticas culturais associadas aos papéis de género, mostraram-se evidentes como condicionantes da PP.

  1. Medo de estigma e discriminação e abandono pelo parceiro.
  2. Pressão Social exercida pela família e comunidade.
  3. Revelação do estado serológico dos filhos pelos pais Vs. medo de culpabilização pelos filhos.
  4. Poligamia associada a não adesão ao teste e fraco uso de preservativo.
  5. Preservação da prática de Kutchinga com recurso ao sexo desprotegido.

Factores institucionais

De acordo com a abordagem de PP ou Vida Positiva, o tratamento constitui um dos elementos fundamentais para prevenção da propagação do HIV, e vários factores concorrem para a adesão ao tratamento.

 

  1. a) Atitude dos Profissionais de Saúde

Segundo as PVHIV, apesar de se registarem melhorias, algumas atitudes dos profissionais de Saúde promovem o estigma e discriminação das PVHIV e contribuem para a má adesão ao Tratamento.

Factores que facilitam os comportamentos

Para uma boa implementação da Prevenção Positiva é preciso olhar para os factores que podem facilitar os comportamentos:

 

  1. Praticantes da medicina tradicional

Apesar do acesso cada vez maior aos serviços de saúde em geral, e de HIV e SIDA em particular, a maioria das pessoas ainda usa o curandeiro ou Praticante de Medicina Tradicional (PMT) como primeiro recurso para tratar de qualquer que seja a doença, incluindo o HIV e SIDA;

 

  1. Sogras

O papel e poder de influência das sogras, mencionado anteriormente, foi explorado nos aspectos culturais e de género. Segundo os entrevistados, as sogras (das mulheres) exercem uma grande influência e têm poder de decisão na vida conjugal dos filhos. Estas podem desempenhar um papel importante no apoio à adopção da PP, especialmente sogras que tenham alguma responsabilidade social no bairro como chefes de quarteirões;

 

  1. Líderes Comunitários

Os líderes comunitários, especialmente os secretários de bairro e chefes de quarteirões, desempenham um papel importante na sensibilização para o teste e tratamento;

 

Documentos de suporte

(Em produção)

Was this article helpful?
Dislike 0
Views: 25